terça-feira, 25 de setembro de 2012

Escola Livre de Literatura




Programação da Casa da Palavra
Outubro e Novembro
Escola Livre de Literatura

Texto e Intertexto
Oficina Literária com os escritores Vinícius Canhoto e Alberto Lazzarini
O presente projeto tem por objetivo propiciar a reflexão a respeito da criação literária por meio da análise de textos significativos na tradição do conto. Essa reflexão inclui o aumento da capacidade de interpretação desses textos e, a partir disso, desenvolver a criação literária na forma de atividades propostas durante a oficina.
Duração: 08 encontros (16 horas)
Terças-feiras – das 19h às 21h
Início: 02/10/2012
Término: 27/11/2012

Panacéia Literária
Oficina Literária com os escritores Edson Bueno de Camargo e Rosana Banharoli
A Panacéia Literária é uma oficina que promove a leitura e reflexão de textos literários e a discussão mediada pelos escritores Edson Bueno de Camargo e Rosana Banharoli. O projeto tem por objetivo propiciar reflexão a respeito da criação literária por meio da leitura direcionada e discussão de textos teóricos fundamentais da literatura. Essa reflexão visa ao aumento da capacidade de interpretação desses textos e, a partir disso, o incentivo a criação individual na forma de atividades propostas durante a oficina.
Duração: 09 encontros (18 horas)
Quartas-feiras, das 19h às 21h
Início: 03/10/2012
Término: 28/11/2012

Círculo de Estudos Literários
Grupo Aberto de Estudos
O Círculo de Estudos Literários é um projeto que promove a leitura coletiva de textos literários e a discussão de temáticas filosóficas relevantes a partir de diversos materiais de referência: livros, artigos, filmes, documentários, imagens, etc. A criação deste grupo de estudos decorre da necessidade de um espaço permanente na Casa da Palavra que realize a leitura e discussão de obras significativas na formação cultural do cidadão. O objetivo inicial é estimular a leitura de bons textos, exercitar o questionamento e incrementar a cultura democrática. A proposta do grupo é realizar as leituras e debates de maneira coletiva, sem uma orientação de um “professor”, e vivenciando uma pedagogia participativa, como um centro permanente de educação livre, onde o modelo professor-aluno é substituído pela construção coletiva do conhecimento. A diversidade de realidades e paradigmas dos participantes proporciona o enriquecimento do debate e reflexão, inclusive moldando conforme a necessidade o guia de estudos a ser seguido.
É importante que os interessados tragam uma proposta de leitura para que seja discutida. Dentre os livros indicados destacam-se os de contos e crônicas, ensaios filosóficos, romances curtos, manifestos intelectuais, artigos e estudos acadêmicos. Além de indicações pessoais, a Biblioteca da Palavra poderá ser usada como fonte de pesquisa e de referência para as leituras.
Duração: permanente
Quintas-Feiras, das 19h às 21h30
Início: 04/10/2012
Término: Sem Previsão

Biblioteca Temática
Funcionamento – segunda a sexta, das 10h às 17h.

Espaço Troca de Livros
Funcionamento – segunda a sexta, das 10h às 17h.


Centro de Referência da Língua Portuguesa

Revisão da Língua Portuguesa II – Metodologia do Ensino da Língua Portuguesa
Profª . Danielle Guglieri Lima
Este curso destina-se a professores ou estudantes de Letras e Pedagogia e se justifica pela importância de instrumentalizar o professor para a melhora de seu desempenho na aplicação de conteúdos gramaticais em sala de aula.
Constitui-se de um conjunto de encontros e seminários acerca dos estudos atuais da didática, nos quais serão discutidas e apresentadas as obras fundamentais da língua portuguesa, que tangem a questão do ensino.
Duração: 08 encontros (16 horas)
Terças-feiras, das 15h às 17h
Início: 02/10/2012
Término: 27/11/2012

Difusão Cultural

Tardes Filosóficas
Sábados – das 14h às 16h
06/10 - Filosofia e “cuidado da alma”na Grécia Antiga
Com Marcos Sidnei
20/10 – Direitos Humanos, hoje! O problema dos falsos valores, cultura ruim.
Com Ricardo Rossetti
27/10 – O outro lado da negritude: os povos bantos do Brasil.
Com Ricardo Gilioli
10/11 – Mestiçagens, miscigenações e misturas na formação histórica do Brasil
Com Ana Maria Dietrich
24/11 – Natureza e Valores éticos: reflexões a partir da filosofia e da cultura vodumbantu
Com Ricardo Rossetti

A Palavra e o Psicanalista
Ciclo de palestras que propõe uma aproximação nos conceitos da Psicanálise realizando uma interface com a palavra e sua função terapêutica.
A cada última sexta-feira do mês, das 20h às 22h

Dia 26 /10 – Uma carta sempre chega ao seu destino?
Com Ana Laura Prates Pacheco
Dia 30/11 A palavra na interpretação dos sonhos: metáfora, metonímia e afins.
Com Leandro Alves Rodrigues dos Santos


Cassiano Ricardo Tirapani
Coordenador - Casa da Palavra - 4992-7218
Praça do Carmo, 171, Santo André

--
A Casa da Palavra é um espaço público dedicado a uma programação de cunho cultural, localizada na Praça do Carmo, 171- Centro – Santo André - SP.

O seu trabalho é voltado aos apreciadores e produtores da literatura, pesquisadores, pensadores, estudantes, artistas, e aos mais diversos amantes da palavra.

Ela abriga em seu espaço a Escola Livre de Literatura (ELL), que se destina à difusão da Literatura, e à formação de novos leitores.

Venha conhecer a Casa da Palavra, estamos abertos a novas idéias!

Este espaço é um equipamento da Secretaria de Cultura Esportes e Lazer da Prefeitura Municipal de Santo André

Contato:

Telefone: 4992-7218

Visite também o nosso blog: http://casadapalavrasa.blogspot.com/

Para a apresentação de projetos ou cursos, contatar:
Cassiano Ricardo Tirapani - Coordenador da Casa da Palavra
crtirapani@gmail.com

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

formigas




 Vídeo poema que estava procrastinando a finalização desde 2009, demorei tanto que ele ficou meio estranho entre os meus atuais projetos. Mas enfim, ai está.



"deserto"

de Edson Bueno de Camargo

formigas carregam
o amarelo
que um dia
foi trazido pelo vento

observado bem de perto
o meio fio
é um deserto de pedras vermelhas
aridez de obstáculos ardentes
tudo é sólido granito

mesmo depois de nossa espécie extinta
as formigas carregarão
as flores caídas na rua

http://saraudataba.blogspot.com.br/2010/02/deserto.html

Poema premiado no  PRÊMIO LITERÁRIO CIDADE POESIA -- 2009
(entre os selecionados para publicação)

Filme vídeo poesia elaborado em  2009 e concluído em  2012

domingo, 9 de setembro de 2012

Casa da Palavra - 20 anos





Existem controvérsias quanto a pertinência ou não de saraus, se funcionam para incentivar a leitura, se muitas vezes seu formato é muito padronizado, se a fórmula pessoas lendo seus poemas está esgotada, mas uma coisa é certa, para quem gosta é uma maneira interessante de fruição.

Em tempos internéticos e de ermitões cibernéticos, estes encontros, muitas vezes, funcionam para que aquele rosto no quadradinho do avatar de sua mídia social predileta, se transforme em uma pessoa de carne e osso em um momento que o convívio de pessoas ao vivo está cada vez mais complicado.

No dia  06 de setembro de 2012, na Casa da Palavra em Santo André, aconteceu mais um destes muitos saraus que estão se multiplicando por ai. Mas este foi especial, porque marcou os exatos vinte anos da Casa da Palavra, uma marca considerável para um espaço dedicado à leitura e a literatura, com seus altos e baixos é bem certo, momentos gloriosos e outros nem tanto, mas sempre funcionando,  um marco em meio à parte mais urbanizada da cidade de Santo André. Mas é também refúgio dos moradores dos bairros mais afastados da cidade e das outras sete cidades que compõe o ABC paulista, pessoas que buscam sua alma na palavra, onde houve momentos que os abeceanos de outras cidades comandaram a resistência cultural neste espaço. Não posso deixar de lembrar que foram os escritores mauaenses e diademenses que interpelaram o então Secretário Adjunto de Cultura sob a ameaça de dissolver a Escola Livre de Literatura ainda em seu nascedouro.

Nestes vinte anos, mais de uma geração de escritores, estudantes e apreciadores passaram por suas portas, depositando um pouco de sonho e muitas vezes desilusão, também, porque não? Uma luta não se faz só de vitórias, também de desilusões e derrotas, mas o importante é que a bandeira da palavra não se perdeu, mesmo em momentos trágicos e ameaças de desativação. Uns se firmaram na escritura, outros desistiram, “mas isto são coisas da vida”. Surgiu neste espaço a Escola Livre de Literatura, que aos trancos e barrancos vem se firmando, hora com grande expressividade, hora um pouco menos, mas viva.  Como diz Teixeira Coelho, os equipamentos públicos de cultura que são assumidos pela população, perduram.

Neste dia 06, exatos 20 anos da instalação do espaço, a escritora e artista plástica Cristina, funcionária da Casa e da Cultura de Santo André na ocasião da inauguração,  deu um depoimento que reverteu a um grande acaso objetivo, ao revelar que o nome Casa da Palavra, se deu à música de Milton Nascimento e Caetano Veloso, “Terceira margem do rio” em alusão ao conto de mesmo nome que está no livro “Primeiras estórias” de João Guimarães Rosa.

Eu sabia que tinha uma ligação mais do que física com a Casa:  nasci a dois ou três quarteirões dali, muitos de meus poemas nasceram entre aquelas quatro paredes, mas a titulação pelo verso da música, que adoro, e a referência ao conto que me fez ter o desejo de escrever pela primeira vez, além de uma profunda identificação com o personagem que tem uma relação de distância e ausência com o pai, coisas muito significativas para mim. Por conta disto, não poderia deixar de relatar este acontecimento, algo importante  neste momento em que minha poesia está mais madura e se assenta sobre as pernas da palavra.

Controvérsias à parte, foi uma noite muito agradável, com muita poesia, música à capela com Henrique Krispin e Lari Germano e uma performance muito louca com inflamáveis de Caio Zanuto. Não sei quanto aos outros, eu me diverti muito. 

Entrevista com Edson Bueno de Camargo por Marcelo Novaes

Entrevista com Edson Bueno de Camargo por Marcelo Novaes

 

http://www.mallarmargens.com/2012/09/entrevista-com-edson-bueno-de-camargo.html

 

 

 

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Estúdio Raposa





Edson Bueno de Camargo nasceu em Santo André-São Paulo, Brasil, em 24 de julho de 1962, e mora em Mauá–SP. Publicou vários livros, entre eles “cabalísticos” (Editora Multifoco, 2010) e “De Lembranças & Fórmulas Mágicas” (Edições Tigre Azul/ FAC Mauá, 2007).

Edson Bueno de Camargo – “Contas de vidro”

20.02.2012 | Produção e voz: Luís Gaspar

doses de amargo
quebram as pétalas das flores
em agridoce semelhança com a vida
(mas ainda assim desigual)

pagar o dízimo
das contas de vidro perdidas
entre os dentes
e caídas
dos dedos senis e trémulos

o amor é uma construção permanente
o cimento que une o universo
e há mais metafísica
em olhares adolescentes apaixonados
(e seu brilho doentio)
do que nos arcanos
das esferas orbitais de Júpiter
e contornos oculares de Galileu
(suas derradeiras ferramentas)

o ósculo da matéria
cinco segundos antes da destruição total
nos revelará de vez
a verdadeira verdade

mas ai será tarde

Edson Bueno de Camargo – “Anespirais”

13.01.2012 | Produção e voz: Luís Gaspar

espirais cobrem meu corpo
despencam helicoidais
ideogramas/nanquim/pincéis
tatuagens
não breves sinais
rufar de tambores
febre cerebral/enxaquecas
furor
humor e tumor
dores fatais
não sei quanto tempo
sentado na praça
contando cachaça
bebendo desgraça
sem você
sou vazio e sem cenho
criança sem colo da mãe
me lembro quando amar
não doía
pérola na língua
vermelho carmim
agora carrego um olhar flutuante
choro lendo hai kais
chuva sobre bambuais
tensão de garoa
uma lata vazia flutua no ar
um dia ouvi alguém que esqueci
sussurrou
em japonês
amor
se diz “ai”


(ouça)